Agricultores brasileiros têm o melhor poder de compra dos últimos 2 anos

Por Evelyn Gomes

Nesse ano de 2023 o agronegócio tem sido surpreendido com boas notícias, como o título já entrega, temos mais uma razão para comemorar afinal o Índice de Poder de Compra de Fertilizantes (IPCF) melhorou 12% no mês de junho em comparação com o mês de maio, fechando em 0,87, o menor desde fevereiro de 2021, segundo dados da Mosaic Fertilizantes. 

Esse resultado aconteceu graças a uma queda média de 14% no preço dos fertilizantes frente a maio deste ano ao mesmo tempo que houveram quedas no preço das commodities (-0,2%), fruto de uma desaceleração acentuada do milho em cerca de 4% que chegou a superar as altas da soja, algodão e cana-de-açúcar, justificada pelas altas expectativas de alta produtividade nacional e pelo atual cenário da safra americana segundo o relatório da Mosaic.

O IPCF é calculado a partir da relativização dos preços de fertilizantes e principais commodities agrícolas como as que citamos acima, quanto menor o valor, melhores são as relações de troca para o agricultor, quando esse índice fica abaixo do 1, mais acessíveis são os preços dos fertilizantes inclusive incentivando a compra do produto por agricultores. 

No entanto, antes de falarmos sobre oferta e demanda, precisamos falar sobre as relações de troca que são um parâmetro muito importante para mensurar o poder de compra porque em resumo elas indicam o quão necessário é de produto agrícola para comprar uma tonelada de insumos, como o fertilizante.

Com preços mais atrativos, a tendência do mercado é elevar o consumo desse item logo isso pode gerar um problema logístico no agronegócio que pode comprometer safras futuras. De acordo com a Associação Nacional de Adubos (Anda), as entregas de fertilizantes caíram 4,4% no acumulado de janeiro a abril de 2023 em comparação com o mesmo período de 2022.

Algumas das principais regiões produtoras do nosso Brasil tem demorado mais de 30 dias para para receberem fertilizantes importados, o que especialistas pedem para que produtores se planejem para que possam receber seus insumos com antecedência para garantir o plantio da próxima safra, segundo a janela ideal, seria a partir de setembro.

Vale ressaltar que outro problema enfrentado são os preços dos fretes dos fertilizantes que estão em alta para algumas regiões do país e que podem aumentar ainda mais com essa intensificação das vendas desse item e a consequentemente necessidade de escoamento dele, uma das possíveis soluções é o uso de fertilizantes nacionais no caso para suprir a demanda. 

Contem para a gente, já estão vendo as diferenças no preço dos insumos?

Categorias: