Como a Inteligência Artificial pode revolucionar a Agricultura?

Por Evelyn Gomes

A tecnologia está no DNA de qualquer startup e no da AgroNegociar não poderia ser diferente, como vocês já sabem nossa plataforma de negociação utiliza te ajuda a te conectar com os melhores e melhores vendedores e compradores do agronegócio de forma simplicada, 100% segura e digital. E, como no tema de hoje, nós utilizamos a inteligência artificial para te ajudar a encontrar opções que combinam com a sua demanda através do match inteligente.

E se tem um assunto que não sai da moda nos últimos tempos é essa tal de inteligência artificial, principalmente depois da popularização do chat GPT. O GPT inclusive é a sigla em inglês de General Purpose Technology (Tecnologia de Propósito Geral) que apesar de ser um termo aparentemente novo, tem a ver com tecnologias que já são nossas conhecidas há séculos como a energia elétrica e o motor a vapor e a tecnologia da informação.

Você pode estar se perguntando o que isso tem a ver com o agronegócio, não é mesmo?

A inteligência artificial já tem alterado a vida doméstica e operações comerciais e com o agro não seria diferente assim como vem ocorrendo desde a Revolução Industrial e a mecanização no setor agrícola que mudou o cenário drasticamente, como exemplo poderíamos citar a força de trabalho americano que em 1850 tinha 60% dela alocada na agricultura e atualmente ela não chega a 2% nos Estados Unidos.

Aliás, o universo laboral é dos que mais tendem a sofrer de forma geral, segundo estimativas do banco de investimentos Goldman Sachs, mais de 300 milhões de empregos serão perdidos ou rebaixados como consequência dos avanços da inteligência artificial. Contudo nem todos os setores serão impactados de modo igual, a tendência é que trabalhos físicos e manuais permaneçam praticamente inalterados em um futuro próximo, o que são boas notícias para o agronegócio. 

O que também é uma grande notícia para o nosso setor é o fato de que a inteligência artificial ajudará nossos produtores a tomar decisões mais rápidas e certeiras já que essa é a maior função dessa tecnologia captar e processar dados de modo extremamente rápido além de fornecer boas soluções aos problemas propostos.

O que hoje é feito na base da experiência e do instinto e que muitas vezes podem custar caro por não serem as ideais e até mesmo prejudiciais principalmente quando se trata da agricultura de subsistência podem ganhar ajudas de assistentes virtuais como já acontece por exemplo com outros setores como o jurídico que conta com suas ferramentas como Harvey.ai ou para gerenciadores de dados como é o caso do mem.ai. 

É importante ressaltar que essas ferramentas não substituem pessoas, elas auxiliam e melhoram os fluxos de trabalho até porque as estimativas de especialistas apontam que apenas em 2045 a inteligência artificial poderá atingir a capacidade de pensamento humana. 

Enquanto isso não acontece no agronegócio ela pode ser muito útil para auxiliar no custeio de insumos, identificação de pragas e doenças, opções de prevenção e tratamentos, manejo de culturas, melhor momento para venda além de auxiliar na eficiência da utilização de recursos naturais como água e energia contribuindo para a sustentabilidade.

Contem para a gente, o que acham da Inteligência Artificial? Estão otimistas ou assustados?

Categorias: