Mais crédito chegando para o Agro

Por Evelyn Gomes

Esse é o tipo de notícia que a gente adora repetir, afinal se novos créditos são anunciados, maiores são as chances de que você produtor tenha a possibilidade de investir no seu negócio e ajudar o setor a crescer e na semana passada tivemos dois anúncios diferentes que podem mudar o cenário completamente. 

Como falamos em postagens anteriores, a gripe aviária é um fantasma que tem assombrado nosso país, em meios a polêmicas de vacinação, possíveis embargos econômicos e afins o governo federal resolveu que era hora de tomar partido e auxiliar no enfrentamento da situação. 

Ainda que existam confirmações de casos apenas em aves silvestres no Brasil e apenas em quatro estados da federação já está em vigor o estado de emergência zoosanitária e para que as aves de criações comerciais sigam sem se verem afetadas e mantenha seus status “Livre da Influenza Aviária” frente a Organização Mundial da Saúde (OMS) e assim continuar a exportação dos seus produtos para consumo de modo seguro. 

Conforme divulgado no Diário Oficial da União na última terça-feira, 06 de junho, serão R$ 200 milhões a favor do Ministério da Agricultura e Pecuária para o enfrentamento dessa crise de acordo com a Medida Provisória assinada pela Ministra do Planejamento Simone Tebet e pelo Presidente Lula. 

O Crédito Extraordinário será disponibilizado pelo Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa) e destinado para as ações pontuais de controle e combate à doença que consistem na rápida identificação, testagem e cuidados sanitários dos casos suspeitos.

Já o outro programa lançado também na última terça-feira é muito mais interessante para o produtor rural já que poderão contar com mais de R$ 7,6 bilhões  em crédito de acordo com o Ministério da Agricultura, quase metade desse valor (R$ 3,6 bilhões) é referente ao complemento do Plano Safra 2022/2023 que terminal no final de junho.

Segundo nota divulgada, os recursos serão viabilizados pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e incluirão todos os programas agropecuários que envolvem inovação, custeio, maquinário e comercialização. 

A outra parte do valor (R$ 4 bilhões) anunciado pelo Ministro ao lado do Presidente da República será revertido para o financiamento de construção e ampliação de armazéns, irrigação, formação e recuperação de pastagens, geração e distribuição de energias de fontes renováveis e regularização ambiental da propriedade. 

Essa linha de financiamento terá taxas de juros fixas de até 8,06% ao ano acrescidas da valorização do dólar além do prazo de 120 meses e carência de até 24 meses para o início dos pagamentos. 

Além dessas linhas, o BNDES já tinha anunciado em abril R$ 2 bilhões em créditos para produtores rurais com recebíveis em dólares, recursos esses que se esgotaram com muita rapidez. Apenas para o nosso setor, o agronegócio, a instituição disponibilizou R$ 11 bilhões em créditos nesse primeiro semestre de 2023. 

E aí, conta para gente já garantiu seu crédito esse ano ou tava esperando essa oportunidade? Conta para a gente!

Categorias: