Quebra de Safra, um problema de toda a cadeia

Por Evelyn Gomes

Quebra de Safra é um dos problemas que assustam produtores e se esse é um assunto que impacta o sucesso do seu negócio, aqui na AgroNegociar vamos te ajudar a entender melhor o que é, como se prevenir e claro, como lidar com essa situação. Mais do que facilitar a sua negociação, queremos que você tenha uma cultura saudável e um financeiro também.

Afinal a quebra de safra é o resultado de uma produção abaixo do esperado que gera prejuízos para toda a cadeia produtiva, inclusive à mesa do consumidor final. Esse fenômeno pode acontecer de forma micro ou macrorregional, isso quer dizer em áreas específicas de pequenos ou grandes extensões ou até mesmo atingir todo um país.

As causas determinantes da falta de produtividade podem ser divididas em dois grandes grupos, os fatores bióticos e abióticos sendo o primeiro deles mais relacionado a organismos vivos enquanto os abióticos se referem aos não vivos.

Doenças como fungos, vírus ou bactérias podem ser combatidas por meio do MID (Manejo Integrado de Doenças), pragas como insetos, ácaros e nematóides que podem setor vetores de doenças principalmente as virais e como forma de prevenção e tratamento o indicado é investir no MIP (Manejo Integrado de Pragas). Plantas daninhas também podem ser causadoras de quebras de safra já que elas competem com recursos como água, radiação e nutrientes com a sua cultura agrícola.

Falando nesses recursos, eles também são problemas que afetam o bom desenvolvimento da safra, a água por exemplo é um fator limitante para o crescimento para o crescimento da plantação já que a sua falta pode impactar na diminuição da capacidade do crescimento e formação e enchimento de grãos e frutos.

Já falamos aqui inúmeras vezes sobre os efeitos climáticos e, como vocês já as oscilações de temperatura e termômetros estejam apresentando baixíssimos ou elevados graus podem causar estresses térmicos que consequentemente atrapalham o crescimento da produção além de intensificarem os efeitos da falta de água.

Fenômenos cíclicos do clima podem trazer além de períodos de grande estiagem podem trazer outros com grandes chuvas que em curtos espaços de tempo podem causar alagamentos além de granizos que causam o tombamento de folhas, frutos e/ou grãos para se prevenir em relação a isso o ideal é o investimento em estações meteorológicas e uma boa estrutura de drenagem do solo, assim como o vento.

Outras formas de prevenir até parecem clichês, entretanto são de suma importância, tanto que várias delas já tratamos por aqui como planejamento agrícola, capacidade de manejo, planejamento financeiro, acompanhamento técnico, apoio da tecnologia, contratação de seguro e claro, buscar as informações para estar sempre atualizado.

A quebra de safra pode causar o aumento de preços, diminuição de estoques, impacto em mercados e bolsas, falta de alimentos, insegurança alimentar e perdas econômicas no que tange à macroeconomia.

E você produtor, já sofreu com a quebra de safras? Conte a sua experiência para a gente!

Categorias: