Você sabe o que é Hedge?

Por Terra Investimentos

Revisado por Evelyn Gomes

Hedge: o que é e por que isso é tão importante para o Agro?

Quem acompanha ou atua no Agro – seja como produtor, comprador, exportador, ou mesmo especulador – sabe que esse mercado é marcado por oscilações de preços, que tanto podem ocasionar ganhos quanto prejuízos às partes envolvidas nas operações. Nesse sentido, o hedge no Agro é uma forma de proteção financeira, que pode dar mais previsibilidade a essas negociações. 

Hedge, vem de “cerca” ou “proteção” no inglês, e é justamente esse o propósito dessa ferramenta, que funciona basicamente como um seguro contra possíveis perdas na negociação de commodities, como soja, milho, boi gordo, e várias outras representativas para o Agro brasileiro. Um exemplo ajuda a entender melhor como esse mecanismo funciona na prática:

Exemplo de hedge no Agro

Suponha que você seja um produtor de soja, que já está se preparando para o início da safra. Para plantar, você sabe que precisará gastar com a compra de sementes e insumos, com o preparo da terra, eventualmente também com maquinário e funcionários, e assim por diante. Em outras palavras, você desembolsará caixa antes de ter recebido o resultado da venda de sua soja.

Além dos gastos antecipados, existe outra variável que pode desestabilizar o seu fluxo financeiro: a incerteza sobre o preço da soja no momento da venda. Com sorte, algum movimento do mercado pode fazer o preço do grão disparar, e, com isso, você terá um bom lucro. Porém, pode ser que o clima ou algum movimento no mercado internacional prejudique a safra e derrube o preço da soja. Nesse caso, se você não tiver nenhum tipo de proteção, poderá amargar sérios prejuízos, dependendo do seu volume de negociação e dos compromissos financeiros que assumiu para produzir.

Quem precisa fazer hedge?

Como vimos, o hedge serve para tentar evitar ou, ao menos, atenuar uma possível perda em decorrência da variação de seu preço no futuro. Por isso, ele é indicado para todos os participantes da cadeia do Agro (como produtores, indústrias ou tradings) e para quem investe no setor para especulação.

Como fazer hedge no Agro?

Para o produtor, o primeiro passo é definir uma estratégia de comercialização da safra. Por exemplo, pode ser que a decisão seja vendê-la toda de uma vez só; ou pode ser que o produtor negocie uma parte antes (para fazer caixa e pagar eventuais dívidas da produção) e deixe o restante para vender na entressafra.

Definido esse planejamento, é hora de procurar uma instituição financeira especializada no Agro, e é aí que entra a expertise da Terra Investimentos para lhe auxiliar. Fabiana Amaro, head da Mesa Agro, ressalta que a instituição opera essencialmente nesse mercado.

“Além de uma equipe capacitada, temos muita experiência no Agro. Estamos aqui para auxiliar todos os participantes da cadeia, sejam produtores, exportadores, tradings, indústria, especuladores, bancos ou fundos de investimento, a fazerem suas proteções no mercado futuro”, diz.

Sobre a forma como o hedge é feito, Fabiana explica que sua equipe disponibiliza informações sobre o mercado Agro em tempo real para os clientes. Dessa forma, ele consegue saber, em primeira mão, tudo o que pode impactar os preços das commodities, para que possa tomar a melhor decisão.

“A decisão é sempre do cliente, mas o assessor pode ajudá-lo a ter uma visão mais ampla. Muitas vezes, quem opera no Agro conhece bem a sua região, mas podem faltar informações sobre outros mercados. Por outro lado, nós estamos sempre falando com muitas pessoas, para saber o que está acontecendo no mundo inteiro. Isso é muito importante, pois amplia o horizonte de quem precisa de informações”, explica a head.

Commodities negociadas na Mesa Agro da Terra Investimentos

A Terra Investimentos negocia diretamente café, soja milho, etanol e boi gordo, e possui parcerias com corretoras no exterior, onde consegue acessar os mercados internacionais. 

“Operamos Londres, Chicago e Nova York, em soja, milho, petróleo, açúcar, café e algodão. A gente brinca que, tudo aquilo que for commodity, o cliente pode nos trazer, pois se ainda não operamos, iremos operar”, reforça Fabiana.

Em sua base de clientes, a Terra Investimentos tem todos os perfis de clientes, desde o pequeno produtor até grandes indústrias, exportadoras e tradings, passando também, é claro, pelo especulador. Para acessar esse mercado, a primeira coisa a fazer é entender como ele funciona, quais as suas regras, e a equipe da corretora está disponível justamente para prestar esse suporte.

O primeiro passo é a abertura da conta, e esse processo é bastante simples, pois pode ser feito pelo próprio aplicativo. Com a conta aberta, é necessário enviar recursos para cobrir a margem de garantia exigida pela bolsa de valores para as operações de hedge.

“A partir disso, entra nossa expertise, que identifica quais as necessidades do cliente, como volumes, prazos de negociação, entre outros. Lembrando que as commodities possuem vencimentos em meses diferentes na bolsa, e todos esses detalhes fazem parte da orientação que nossos assessores darão ao cliente”, observa.

Além do contato sempre direto com a Mesa Agro, a Terra Investimentos também oferece outras fontes importantes de informações para orientar a tomada de decisão dos clientes. No blog da corretora, há sempre posts atualizados com os assuntos e notícias mais importantes sobre esse mercado, e muitos conteúdos também são disponibilizados em listas de WhatsApp e e-mails semanais. No podcast Prosa da Terra, os especialistas da Mesa Agro trazem periodicamente o desempenho de algumas commodities e notícias relevantes para esse mercado. 

Venha conhecer o Agro da Terra!

Categorias: