Como as Agtechs estão mudando o nosso setor?

Por Evelyn Gomes

Vocês sabem que nós da CBC Agronegócios respiramos não só o agro como tecnologia, afinal somos um marketplace que conecta vendedores e compradores do nosso setor e uma Agtech. Para quem não sabe, Agtech é o nome dado para as mais de 1,7 mil startups dedicadas ao agronegócio que existem no nosso país segundo relatório Radar AgTech da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

Segundo o mesmo levantamento o crescimento no número de startups focadas no segmento foi de 8% levando em consideração resultados de 2021, São Paulo figura como o estado com o maior número de Agtechs com 800 o que representa 47% do número total espalhadas pelo país enquanto Alagoas não conta com nenhuma Agtech até o momento.

A função delas é simplificar a solução de problemas da cadeia produtiva, podendo ser divididos em 3 momentos:

  • Antes da fazenda;
  • Dentro da fazenda;
  • Depois da fazenda;

Inclusive, essa classificação depois da fazenda, é o foco do maior contingente de Agtechs com 760 empresas que buscam resolver complicações relacionadas a logística, controle e rastreabilidade, energia renovável e até mesmo fazendas verticais urbanas. Na segunda colocação do ranking estão as startups cuja atuação é dentro das propriedades auxiliando nos controles de estoque, integração de dados, internet das coisas, automação, controle biológico, gestão de resíduos e outros.

Já as outras 240 empresas de tecnologia apesar de estarem na terceira colocação prestam serviços que também podem serem considerados como essenciais como crédito financeiro, crédito de carbono, seguros, análises laboratoriais, nutrições animais e genéticas, entre tantas outras que podem ser feitas depois da fazenda.

Um outro segmento que acontece no depois da fazenda e tem apresentado altos índices de crescimento são as Agfoodtechs, ou startups agro que trabalham com a tecnologia aplicada para alimentos, elas que receberam 85% de valor de investimentos global em 2021 e teve o número de negócios dedicados ao segmento duplicado no ecossistema de inovação da América Latina.

Um outro ponto que merece destaque quando o assunto são as Agtechs é o protagonismo feminino não apenas no Brasil como em toda a América Latina que no primeiro semestre desse ano registrou um aumento de 100% no índice de venture capital destinado a empresas lideradas por mulheres em comparação com 2019. De acordo com o Radar Tech Brasil 2022 são 520 as startups comandadas por mulheres (28,7% do total) sejam como sócia ou em um cargo de liderança, desse número 407 são empresas com uma única sócia, 93 Agtechs tem em sua estrutura societária duas mulheres e 20 empresas apresentem mais de 3 sócias no contrato social.

As Agtechs também são uma ótima opção para quem está buscando crescimento profissional, segundo uma das maiores plataformas de recrutamento de média e alta gestão, foi percebido um crescimento de 76% de contratações de executivos para esse tipo de startups, entre os cargos mais procurados estão os relacionados a áreas de finanças, vendas, marketing e tecnologia com salários que variam entre R$ 7 mil e R$ 40 mil.

Além da CBC Agronegócios, vocês utilizam o serviço de outras Agtechs? Como nós melhoramos o seu dia a dia? Contem para a gente!

Categorias: