O que o brasileiro pensa sobre o Agronegócio?

 

Por Evelyn Gomes

O Agronegócio é um dos grandes pilares da economia brasileira, representa ¼ do nosso PIB, além de ser responsável por superávits em balanças comerciais e entre outros, a nossa alimentação. Contudo, o setor não é uma unanimidade na opinião pública e constantemente é alvo de polêmicas que muitas vezes são fruto do desconhecimento e da desinformação a respeito do Agronegócio.

Pensando nisso, a Associação Brasileira de Marketing Rural e Agro (ABRMA) promoveu uma pesquisa chamada: “Percepções sobre o agro: O que pensa o brasileiro?”, esse estudo que foi apresentado no congresso há aproximadamente um ano atrás traz constatações importantes acerca da opinião pública que entre outros motivos também são reflexos da ausência de investimentos constantes em comunicação e marketing, inclusive nós da CBC Agronegócios já falamos sobre a importância do assunto aqui bem como criar um branding de qualidade.

A pesquisa realizada pelo pelo movimento Todos a Uma Só Voz, formado por um grupo multidisciplinar de profissionais das áreas de estudos em estatística, marketing, branding, comunicação e acadêmicos da Esalq/USP, Fundação Dom Cabral e ESPM, ainda aponta o potencial que as empresas do setor podem alcançar realizando investimentos e trabalhando a imagem do agronegócio.

A amostragem da pesquisa contou com mais de 4,2 mil pessoas, e ela foi dividida em dois tipos de características para computação dos dados, a quantitativa que ocorreu via internet (online) e a qualitativa que contou com a participação de jornalistas, executivos da indústria e consumidores de todo o Brasil. 

Uma das correlações mais claras que pode ser estabelecida foi a de experiências pessoais e conexões com o Agronegócio refletem na opinião pessoal do entrevistado, isso é, grupos que têm conhecidos que trabalham no setor podendo ser eles amigos, parentes ou que apenas tiveram um contato básico através de hotéis-fazenda tendem a proferir opiniões positivas acerca do setor. De acordo com dados obtidos pelos organizadores, essas pessoas representam 67% do total dos que responderam a pesquisa. 

Outra correlação interessante a ser observada é a que diz a respeito a localização geográfica dos entrevistados, morar afastado dos grandes centros urbanos também é um fator determinante na boa avaliação do setor. 8 em cada 10 daqueles que vivem próximos às áreas de produção do agronegócio conseguem observar positivamente os impactos na comunidade no que tange a qualidade de vida e à renda. 

O inverso ocorre quando os respondentes estão localizados nos grandes centros urbanos e que possuem baixo envolvimento e/ou nenhuma vinculação e conhecimento a respeito do agronegócio, esse grupo é o que apresenta maior rejeição, considerado o maior crítico e propenso a boicotes. 

Se a amostragem for realizada por faixa etária, é possível observar que entrevistados entre 30 e 59 anos são considerados os maiores críticos do agro em questões ambientais, esse grupo que representa 38% do total de respondentes responsabilizam o setor por impactos ambientais e má gestão dos recursos hídricos. O que mostra uma desinformação desse público sobre o agro, inclusive isso pode ser comprado pelo fato de que 78% dos 4,2 mil respondentes associam essa indústria à produção de alimentos, 8% ao combustível e apenas 6% à medicamentos, e que apenas 1 em cada 4 foi capaz de citar uma marca do agronegócio durante a pesquisa. 

O que nos indica que há muito trabalho a ser feito para melhorar a imagem e o marketing do agro no Brasil, e que podemos começar a partir do estreitamento no relacionamento com o público e na criação de melhores estratégias comunicacionais. Inclusive, temos cases de sucesso internacionais que podem nos auxiliar como ponto de partida como é o caso da Avocados from Mexico, Juan Valdez Café, Sunkist Growers e Got Milk. 

O que acharam dos resultados dessa pesquisa? Aproveitem e nos contem o que acham da CBC Agronegócios! Estamos preparando surpresas que vão revolucionar a forma como você vê o nosso setor, fiquem ligados nas novidades através do nosso instagram @cbcagronegocios e aqui no blog.

 

Categorias: