Polpa Cítricas: um item essencial para a pecuária

Por Evelyn Gomes

Leitores assíduos do nosso blog sabem que nós da CBC Agronegócios estamos sempre buscando soluções e alternativas que auxiliem na redução de custos e na produtividade de toda a cadeia do agronegócio, e o tema de hoje impacta positivamente não apenas a agropecuária como a indústria da laranja que por sua vez impacta o mercado de milho. 

Isso porque, o milho é um ingrediente que faz parte da nutrição de ruminantes constituindo uma importante fonte de energia presente nas rações graças ao seu alto conteúdo de amido extraídos dos grãos moídos. No entanto, o custo que muitas vezes se torna elevado pode ser diminuído sem grandes prejuízos à dieta de vacas leiteiras.

As polpas cítricas são consideradas um co-produto que dispõe de 87% do valor energético presente no milho, cujo produto tem elevada oferta no mercado já que o nosso país é o maior produtor de laranjas do mundo, gerando anualmente cerca de 10 milhões de toneladas de resíduos. Esses resíduos mais conhecidos como bagaços são resultado do processo de prensagem da laranja onde são retiradas sementes, casca e a polpa. 

Estima-se que a cada 100 kg de laranja, são obtidos em média 3,4 kg de polpa cítrica e peletizada que pode ser comercializada “in natura” com cerca de 80% de água na composição, porém essa não é a primeira escolha dos pecuaristas já que o preço do transporte pode ficar elevado além das dificuldades encontradas no armazenamento porque a polpa no natural se deteriora muito rápido, em um prazo máximo de 3 dias.

Por esse motivo, ela é comumente comercializada como polpa cítrica seca e peletizada (PCP). Para que ocorra a peletização, o bagaço é seco por volta de 100ºC até atingir 89% MS, apesar dos custos envolvidos no processo eles podem ser diluídos nos descontos do transporte e armazenamento. 

A polpa também é rica em pectina, um carboidrato estrutural não fibroso com degradabilidade ruminal que pode chegar até 100%, contudo ao usar esse item é necessário estar atento às correções de Fósforo nas dietas e/ou suplementos minerais já que ela apresenta baixos teores enquanto o de Cálcio são altos. 

Além de ser utilizado em dietas fechadas de ruminantes, ele também pode ser utilizado para adultos em terminação, bezerros e ovinos, além de suplementação em pastagens, e aditivos em silagens.  Inclusive estudos indicam que capins tropicais aditivados com  PCP apresentam efeito positivo no processo de ensilagem de capins que atingem 145% de capacidade absortiva aumentando o teor de MS, adicionando carboidratos. Fazendo com que a polpa seja uma boa alternativa na substituição do milho entre 30% e 50%. 

Contem para a gente, conheciam sobre a Polpa Cítrica? Querem que aprofundemos o tema?

Categorias: